Sistema Agroflorestal com foco em citricultura na Fazenda da Toca

“A gente cuida bem da galinha, o ovo é consequência”

Muitas pessoas escolhem consumir ovos orgânicos para ter mais saúde, por serem a garantia de uma fonte nutricional isenta de aditivos químicos. Sem dúvida essas já são boas razões, mas o que mais envolve essa escolha consciente?

A ideia de escrever esse artigo surgiu das dúvidas que recebemos através de nossas redes sociais, de consumidores cada vez mais atentos e exigentes e que desejam conhecer mais sobre a cadeia produtiva da qual fazem parte. Se identificou? Então se prepare para conhecer os passos da produção de ovos orgânicos a partir do olhar de quem ama o assunto!

Tudo começa com quem planta os grãos orgânicos para produção da ração das galinhas. Sim! A alimentação delas é 100% vegetal, certificada orgânica e não transgênica. Esses grãos ainda têm uma oferta limitada no Brasil e esse é um dos principais gargalos do crescimento da produção de ovos orgânicos. Por isso é que focamos tantos esforços para desenvolver a cadeia produtiva, firmando parcerias com produtores desse insumo em cultivos que contribuem para a preservação do solo, dos rios e da biodiversidade. O processamento da ração é totalmente feito aqui na Fazenda.

Seguindo para o próximo elo dessa cadeia, temos os aviários. Aqui, a maior preocupação é o bem-estar das aves. Nosso gerente de produção avícola, Rodrigo Cobrelo, costuma dizer que “A gente cuida bem da galinha, o ovo é consequência”. Essa frase resume bem o porquê acreditamos no manejo orgânico. Além de ser o princípio ético máximo da nossa produção, sabemos que a qualidade de vida das galinhas tem reflexo direto na qualidade dos  ovos que chegam à sua mesa.

Sistema Agroflorestal com foco em citricultura na Fazenda da Toca

Rodrigo Cobrelo, gerente de produção avícola da Fazenda da Toca:
“A gente cuida bem da galinha; o ovo é consequência”

A variável “espaço” é a primeira que você observa quando chega a um aviário da Toca. Você nunca verá uma gaiola em um aviário orgânico e irá sempre se deparar com uma ampla área disponível para elas circularem livremente. Esse é um fator fundamental para as galinhas viverem sem estresse. Cada aviário é composto de um galpão climatizado e um conjunto de piquetes, áreas de livre circulação delas. As aves aqui ciscam à vontade durante o dia e podem ficar onde preferirem, do lado de fora ou de dentro, conforme suas necessidades naturais.

As pintainhas, filhotes de galinhas, chegam à Fazenda com um dia de vida e só começam a produzir com 19 ou 20 semanas, quando o organismo delas naturalmente alcança maturidade para gerar ovos. Aqui trabalhamos especialmente com a raça Lohmann Brown, pois de todas as linhagens que testamos, essa é a que melhor se adaptou ao nosso contexto local. É por isso que você sempre encontrará ovos vermelhos nas caixas de ovo da Toca, já que a coloração da casca reflete a cor da plumagem das aves (repare na foto das nossas aves acima).

Um dos princípios por aqui é ter a “natureza como mestra”, um valor que nos orienta a observar atentamente o que o comportamento dos animais nos diz. Foi assim que decidimos melhorar a ambiência delas para que se sintam mais próximas de seu habitat natural.

Um dos traços característicos das aves – e que percebemos claramente pela observação delas no dia a dia – é a hierarquia em sua organização social. Geralmente, as dominantes se posicionam acima das demais. Boa parte do estresse em um galinheiro tem origem quando essa natureza não é respeitada. Ao instalarmos poleiros em diferentes alturas nos galpões, as aves passam a manifestar com mais facilidade suas inter-relações e ficam mais tranquilas. Por isso, a instalação de poleiros é um detalhe tão fundamental.

Outra melhoria que estamos implementando a partir do estudo e conhecimento dos hábitos e rotina das galinhas em seu estado natural é nos piquetes, onde elas passam a maior parte do dia. Essas são as áreas onde as galinhas fazem o que mais gostam: ciscar na natureza. Além do exercício físico, ali elas complementam sua nutrição. O acesso aos piquetes é aberto durante o dia. Ao cair da tarde as galinhas se recolhem sozinhas para o galpão, onde passam a noite protegidas de possíveis predadores que habitam as matas da Fazenda, como lobos, cães e até mesmo onças!

Quando nos debruçamos sobre a origem das galinhas, aprendemos que elas são aves de selva. São originárias das matas do sudeste asiático e habitam ambientes arborizados, com vegetação diversa e bastante sombra.

E é exatamente um espaço mais biodiverso que queremos replicar aqui na Fazenda. Nossos piquetes, antes ocupados basicamente por capim, terão também feijão-guandu (uma leguminosa que fixa nitrogênio no solo, ajudando na regeneração da área, além de fazer sombra e servir de alimentação complementar) e, junto aos cercados, porém do lado de fora, margaridão e gliricídia, que cumprem o papel de quebra-vento e enriquecem a biodiversidade. No caso do margaridão, há a vantagem extra de atrair insetos polinizadores para a área.

No aspecto de bem-estar animal, essa ambiência estimulará as aves a explorarem melhor as áreas externas, uma vez que elas preferem passear na sombra. Em relação à sanidade, uma cobertura mais densa e diversa favorece a descompactação do solo e infiltração da água, evitando a formação de poças, que são foco de verminoses durante a época de chuva, pois os ovos larvados dos parasitas ficam mais disponíveis na água.

Muitas pessoas nos perguntam sobre a medicação das aves. No manejo orgânico, o olhar é focado na manutenção da saúde e prevenção de doenças. Todas as aves são constantemente tratadas com homeopatia. São mais de 50 fórmulas, voltadas para reduzir o estresse e estimular e fortalecer o sistema imunológico.

A rotina nos aviários envolve coleta diária dos ovos que, de lá, seguem para higienização e embalagem. Os lotes são numerados, permitindo a rastreabilidade de cada caixa de ovo e também levam uma marcação na casca indicando a procedência orgânica e a data de validade. Esse “carimbo” é feito com uma tinta alimentícia que não contém substâncias tóxicas. Trata-se uma medida importante de segurança do alimento porque muitas consumidores têm o hábito de tirar os ovos do estojo e guardá-los na geladeira, perdendo a referência de sua validade.

Da Fazenda, os ovos são distribuídos entre nossos revendedores. São mais de 900 pontos de venda, entre mercados e lojas que optaram por incluir ovos orgânicos da Toca em suas prateleiras. Além desses pontos de venda, temos parceiros que comercializam nossos ovos embalados com a marca própria de redes supermercadistas, como Taeq, do Grupo Pão de Açúcar, Mantiqueira, e Great Value, da rede WalMart.

Nós acreditamos na liberdade de escolha e na consciência como caminho para o mundo que queremos. Para isso o consumidor precisa conhecer a cadeia da qual faz parte.

Benefícios nutricionais

Ao optar por um alimento orgânico, a vantagem mais direta que as pessoas associam à saúde é a ausência de resíduos tóxicos ou químicos. Como nossas galinhas são alimentadas com grãos orgânicos e são tratadas com homeopatia e fitoterápicos, seus ovos são mais naturais.

E, do ponto de vista nutricional, embora ainda haja um debate entre a comunidade científica sobre até que ponto os ovos orgânicos concentram mais nutrientes, há uma série de pesquisas com resultados afirmativos.

Estudo da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade da Pensilvânia (EUA), por exemplo, demonstrou que ovos produzidos por aves com maior liberdade para ciscar possuem concentração maior de alguns micronutrientes. A pesquisa intitulada “Vitamins A, E and fatty acid composition of the eggs of caged hens and pastured hens” (Vitamina A, E e gorduras e ácidos na composição dos ovos de galinhas em gaiola e em sistema de pastagem) aponta uma série de vantagens.

Comparados aos ovos provenientes de sistema convencional, os ovos de galinhas soltas em pasto (como as orgânicas, que devem ficar livres em ambiente externo por ao menos seis horas por dia quando as condições climáticas permitem) têm duas vezes mais vitamina E o dobro de Ômega 3. Já a concentração de vitamina A é 38% maior nas galinhas criadas soltas.

Esse maior valor nutricional deve-se ao fato de as aves soltas terem acesso a uma alimentação mais variada, além apenas de ração. Como as galinhas têm um trato digestivo curto, os nutrientes provenientes da alimentação vegetal e proteínas que adquirem nas áreas abertas são logo absorvidos e transferidos para os ovos, tornando-os mais ricos e nutritivos para você.

Compartilhar