Escolha uma Página

EDUCAÇÃO SISTÊMICA
De 01 a 03 de dezembro
Fazenda da Toca – Itirapina/SP

A experiência toca no campo e na cidade.

Este curso, de duração de três dias, irá compartilhar os pilares da abordagem educativa da Toca, apresentando como case a experiência da Escola da Toca (contexto rural), uma escola multisseriada de educação infantil e 1º ano do Ensino Fundamental, Projeto Rede (contexto Urbano), que acontece na Escola Municipal Dulce de educação Infantil e primeiro ciclo do Ensino Fundamental em período integral. A programação ocorre embasada nos quatro pilares: experiências significativas, processos de co-criação, nutrindo o ser de forma integral, tendo a natureza como mestra, o que permite ao participante compreender como o contexto de aprendizagem pode promover a criação de comunidades humanas sustentáveis.

CONTEÚDO

A Abordagem Educativa da Toca e seus pilares: experiências significativas, processos de cocriação, Natureza como Mestra e Ser Integral.

Alfabetização Ecológica, o pensamento sistêmico para o desenvolvimento da empatia por todas as formas de vida
O contexto rural: A Escola da Toca e seus Eixos Filosóficos:

1. Cultura da Infância: o brincar e a autonomia;
2. Natureza como Mestra: criação de comunidades humanas sustentáveis
3. Ser Integral: a resiliência.

O Espaço Educador: estrutura molda comportamento

A culinária como coração do currículo e transformação das relações culturais, com o meio ambiente e com a saúde.

O contexto urbano: a expansão para o território, o Projeto Rede, a cocriação com a rede pública de ensino.

Grupos de Trabalho: a aprendizagem em ação.

NÚMERO DE VAGAS: 30

PÚBLICO ALVO

Todos aqueles engajados em práticas educativas. Educadores, coordenadores pedagógicos, donos de escola, estudantes de pedagogia e licenciatura de forma geral, gestores de projetos educacionais, mães, pais e todos aqueles interessados no tema Educação.

NOVA DATA
01 à 03 de dezembro de 2017

HORÁRIOS DO CURSO
Dia 01/12 :Início às 9h e término às 20h30
Dia 02/12 :Início às 7h30 e término às 20h30
Dia 03/12 :Início às 7h30 e término às 18h00

INVESTIMENTO
R$ 1.250,00 (alimentação completa e hospedagem).

CARGA HORÁRIA
3 DIAS, 30 HORAS

INSTRUTORES

Ayodele Floriano Silva

34 anos. Educadora que precisou das voltas da vida para se descobrir professora. Formada em Medicina Veterinária e Especialista em Biologia Aplicada à Saúde pela Universidade Estadual de Londrina. Durante sua primeira formação se dedicou a projetos de extensão voltados à crianças e jovens. É mestre em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo onde desenvolveu pesquisa sobre projetos de extensão na área da saúde. Atualmente está cursando último período de Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Federal de São Carlos. Atua no Instituto Toca desde 2011. Trabalhou no projeto Sementes da Toca de 2011 -2014. E trabalha na Escola de Educação Infantil- Escola da Toca desde 2011.

Caroline Antunes

Bióloga pela UFSCar e educadora. Atua como professora no Instituto Toca, com foco em Alfabetização Ecológica. Fundadora do projeto Quintal Agroecológico – CDCC/USP no ano de 2013, trabalhou com Educação Informal para a Sustentabilidade. Co-fundadora do Coletivo VIDA- UFSCar (Vivências e Discussões em Agroecologia) em 2013, atuou na organização do ENGA (Encontro Nacional de Grupos de Agroecologia), na Ecovila Tibá em 2014. Trabalhou no NuMI- UFSCar (Núcleo Multidisciplinar Integrado) promovendo a Economia Solidária, no eixo da Alimentação através de hortas comunitárias em 2015.

Heloisa Magri Lazzari

Formada em psicologia, descobriu ainda na graduação que era atuando como educadora com crianças pequenas que o sentido da vida encontrava sua maior potência. De lá pra cá, sempre manteve a educação em seu foco de atuação – professora auxiliar, professora, formadora de professores – e atualmente é coordenadora pedagógica da Escola da Toca. Não fosse a experiência vivida aos 12 anos em uma escola construtivista, mesmo lugar onde inicia seu percurso profissional anos mais tarde, tudo poderia ter sido muito diferente. Os anos de educadora na Escola da Vila trouxeram a oportunidade de desenvolver a escuta atenta, o olhar sensível e identificar no brincar a conexão para as muitas relações possíveis de serem estabelecidas com as crianças e a partir delas. É a busca constante pelo sentido das coisas, pela significatividade do que nos cerca que guia o percurso vivido intensamente até aqui e daqui pra frente.

Juliana Araújo

Juliana é pedagoga, brincante da cultura popular, percursionista e educadora para a sustentabilidade. Trabalha como professora da Escola da Toca desde 2013 à frente de projetos com enfoque na alimentação saudável, vendo o contato próximo com o alimento como fonte inspiradora e potente de reconexão entre o indivíduo e a terra. Foi fundadora da ONG Veracidade em São Carlos no ano de 2012 onde trabalhou em projetos de permacultura, agroecologia, economia solidária e cooperativismo no meio urbano. Há dois anos reside na Fazenda da Toca dedicando-se a práticas que regenerem a vida no planeta.

Mariana Breim

Mariana Breim é pedagoga, formadora de educadores e atua há 15 anos como autora de programas de formação continuada para redes municipais de ensino no Brasil. Dirige o Instituto Toca há 5 anos para promover a educação sistêmica, o desenvolvimento integral e a alfabetização ecológica de adultos e crianças por meio de uma escola experimental, parcerias com escolas públicas, cursos e vivências.

Milena Paes

Milena é formada em pedagogia pela Universidade Federal de São Carlos. É uma brincante da cultura popular e leva essa inspiração para o espaço escolar compreendendo a brincadeira e as danças populares brasileiras como uma linguagem da alma, que nos conecta com nós mesmos/as e com o universo. Atua como educadora na Escola da Toca desde 2015 e atualmente é responsável pela alfabetização das crianças de 5 e 6 anos, considerando como essencial nesse processo a valorização infância, a formação integral e a alfabetização ecológica. Faz parte da Associação Cultural Rochedo de Ouro, que dissemina o maracatu de baque virado na cidade de São Carlos, por meio de vivências, cursos, oficinas e apresentações. Além disso, é uma Promotora Legal Popular, e trabalha com a divulgação popular dos direitos legais da mulheres, bem como com a formação de educadoras/es para consolidação de espaços mais igualitários.

Mônica Passarinho

Bióloga pela UnB, permacultora, educadora para sustentabilidade com especialização em Educação Gaia – Design para Sustentabilidade. Atua no Instituto Toca, onde promove a Alfabetização Ecológica. Iniciou seus trabalhos em 2005 no Ipoema – Instituto de Permacultura, em Brasília. Colaborou para a construção e desenvolvimento do currículo, planejamento e execução da disciplina Green Studies da Green School, em Bali, na Indonésia, que culminou no desenvolvimento do conceito de Educação de Transição.

Michele Cipolla

Michele é pedagoga, formada nas artes do brincar pelo Instituto Brincante, em São Paulo. Atua na Escola da Toca desde 2010, contribuindo especialmente na construção da importância do olhar sensível do educador. Seus estudos se aprofundam sobre o brincar, entendendo este como um fazer da infância que favorece o exercício da liberdade e a formação do elo entre mundo interno e externo. Defende e desenvolve propostas que favoreçam o brincar espontâneo e criativo, por meio do qual é possível integrar os corpos físico, emocional, mental e espiritual. Traz para sua prática um repertório de canções, brincadeiras, histórias e procedimentos que favorecem o desenvolvimento tanto da criança, quanto do educador.

OLÍVIA GOMES

Geógrafa pela UNESP – Rio Claro, agrofloresteira, aprende e atua seguindo os princípios de Ernst Gotsch, está envolvida com projetos de agrofloresta em assentamentos de reforma agrária e universidades. Tem como missão de vida reconectar as pessoas com a natureza por meio dos princípios da agrofloresta. Atualmente coordena os cursos e vivências no Instituto Toca.

TAINARA PROENÇA

Ecóloga pela UNESP, educadora ambiental, com experiência em projetos de apoio a transição agroecológica e conservação ambiental em comunidades tradicionais. Atua como formadora de Alfabetização Ecológica no Projeto Rede- Instituto Toca

VITOR JANEI

Licenciado em Pedagogia pela Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), Pós-Graduado em Linguagens das Artes pela Universidade de São Paulo (USP) e Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Foi professor de Ensino Fundamental e Educação Infantil nas redes municipais de Rio Claro, Barueri e São Paulo e docente de Educação Infantil no Instituto Toca, onde atua, hoje, como formador de professores.

PROGRAMAÇÃO

8h30 – Café da manhã
9h – Abertura e boas vindas
10h15 – Café mundial
13h – Almoço
14h15 – Grupos de trabalhos rotativos
16h – Abordagem educativas da Escola da Toca
17h30 – Intervalo
19h30 – Jantar
20h30 – CineToca

7h30 – Café da manhã
8h15 – Interiorização/Grupos de trabalho rotativo
10h – Tour Escola da Toca
13h – Almoço
14h15 – Alfabetização ecológica – O pensamento sistêmico
16h30 – lanche
16h45 – Do campo à mesa – colheita para o jantar
19h30 – jantar/Apresentação da culinária da Escola da Toca
20h30 – Fogueira + Cultural: Dança em volta do fogo

7h30 – Café da manhã
8h15 – Interiorização + Ser integral
10h – Tour Escola Dulce
13h – Almoço
14h15 – Cultura da infância e o olhar sensível
16h – Lanche
16h15 – Exercício – Próximos passos
18h – Encerramento

Nossas redes

Contatos

São Paulo +55 (16) 2106.8606
Demais localidades: 0800 123 780

Rodovia Washington Luís, Km 204, s/n
Zona Rural, Itirapina – SP, 13530-000

Share This